9 de ago de 2009

O CUIDADOR 5 - Ano I

a revista dos cuidadores

EDITORIAL
Suportar a dor no ato de cuidar? O cuidador tem o direito de chorar.
Dar de si? Dá quem pode dar. Tão complicadas as relações de acolhimento!
Para ser cuidado é permita que o outro siga em sua direção. Quebrar paradigmas para ser feliz? Sim, ao lado de quem amamos. Portanto, não descuide da comunicação, do abraço, do carinho. O colo.
Compreenda o espaço do cuidador na nova seção da revista: a Arquitetura.
Respeito. Aprendemos com a mãe, cuja filha, no início da adolescência, perde a visão. Como aceitar?
Pai-canguru? A importância do casal ao acolher seu prematuro.Leia o depoimento da mãe.
Uma declaração de amor e de união familiar.
Ninguém sobrevive só. Aprender com os índios. Por que não?
Exercite o autocuidado. A arteterapia a dar oxigênio ao cuidador esvaziado.
O acolhimento institucional encontrado na sede da Cruz Vermelha em Porto Alegre.

Saiba a amplitude de seu trabalho invisível. O que é demonstrado no poema e no cartum Sly Care.
Nesta edição receba o olhar sereno e instigante de Armindo Trevisan

numa carta que compartilho com você.
Boa leitura!
Abraços,

Marilice Costi
editora@ocuidador.com.br
*
SUMÁRIO
Fala dos cuidadores
Carta à Marilice - Armindo Trevisan
Marta que ensina mônica que ensina marta - Marta Lanner Fossatti
Cuidados com prematuros - Analice Colossi Mattos
Minha mãe é diferente - Dicas de Leitura OC
A Arteterapia e a linguagem do cuidador - Raquel M. R. Wosiack e Diana Celina Puffal
Cuidado com a exclusão - Bianca Sordi Stock e Claudemir Moreira Vaz
Cruz vermelha - Informe OC
Tempo de vida e lugar - Espaço OC Arquitetura
Poema 56 - Maria Carpi
Sly Care - Demétrio L. C. Vieira
Cuidadores de você!
 
Loading...